GIRLSPT.COM - Cursores Animados
A Magia do Espelho: Novembro 2009

A Magia do Espelho

Espaço para devaneios, reflexões, desabafos, dicas culturais e otras cositas más

Eu e a minha boca grande...


Gente, acho a sinceridade uma qualidade excelente nas pessoas, mas, como dizem, tudo demais é veneno. Nasci e sempre prezei essa qualidade, mas até hoje ainda não aprendi a usá-la com moderação, o que tem me causado alguns momentos constrangedores. Não raro eu tenho uns surtos de sinceridade e digo umas coisas que nem eu acredito. No rol das mais mais estão:

1. Uma colega chegar e dizer que está trabalhando na fábrica que produz determinados biscoitos, aí eu digo: "Ah, eu detesto esses biscoitos" (vergonha :P)

2. Um encontro casual com a chefe no provador de uma loja. A chefe diz "Mas é muito dinheiro...". A resposta: "Só se for no seu bolso". O.o

3. Ser convidada para jantar na casa de amigos e deixar escapar: "Nossa, esse enfeite é assustador!"

4. Levar sorvete para casa de amigos e, no fim do jantar, os eles perguntarem se eu quero levar o sorvete de volta e eu responder: "Ah, não, tava na promoção". (Como assim?:)

5. Não ser muito demandada (termo horrível que a gente aprende trabalhando em determinados locais) e quando seu chefe pergunta se pode lhe passar um serviço você responder: "Claro, não estou fazendo nada mesmo".

Gente, é sério, preciso de ajuda. Comofas para parar de falar o que vem na cabeça?

Com que roupa eu vou?

Há pouco tempo, fui convidada para ser madrinha de um casamento na praia e fiquei bastante preocupada com o tipo de roupa que deveria usar. Depois de várias buscas na Internet, percebi que não havia tantas dicas sobre o assunto. Quando a noiva não determina o que as madrinhas devem usar, cada uma deve ter bom senso (e bom gosto) para escolher a roupa certa. Pensando em outras mulheres que, como eu, precisam de ajuda para escolher a roupa adequada para um casamento na praia, resolvi escrever esse post.

É importante saber que algumas regras da etiqueta são válidas para todo tipo de casamento, sejam eles convencionais, na praia ou no campo. Entre essas regras está a exclusividade das cores branca e pérola para a noiva, ou seja, as convidadas NÃO podem usar essas cores. Outra regra é não usar preto no altar, pois, no Brasil, essa cor simboliza o luto, o que não combina com um momento festivo como um casamento. Isso para as madrinhas, as convidadas podem usar o preto que não farão feio. Outras regras, como não usar roupa estampada no altar, devem ser consideradas apenas para os casamentos convencionais.

Os casamentos na praia ou no campo costumam ser realizados durante o dia ou ao pôr-do-sol. Por serem mais informais, esse tipo de casamento permite que as madrinhas usem estampas. Também é aconselhável para esse tipo de casamento usar cores claras e em tons pastel. Os vestidos podem ser longos ou longuetes, mas sem brilho ou com brilho discreto. O tecido da roupa também é importante, sendo indicados os tecidos mais leves. Só tome cuidado para o tecido não ser leve demais e seu vestido acabar voando durante a cerimônia. Nunca é demais lembrar que a roupa deve combinar com o seu corpo e também com o seu estilo.

Não podemos esquecer dos acessórios, parte importante em uma produção. No caso de casamentos na praia, eles não devem ser muito brilhosos, mas precisam ser um pouco mais chiques do que o normal, caso contrário, a madrinha, que já estará com um vestido mais simples do que um vestido de festa, corre o risco de parecer que está indo ao shopping e não a um casamento. Minha dica é usar brincos de pedras, como zircônia, que podem ser coloridas, dando um ar mais jovial à produção. Use também uma pulseira discreta, mas alinhada, e uma carteira bonita. A produção deve ser completada com uma maquiagem leve e uma sandália de salto baixo ou rasteira, porém alinhada.

Selecionei na Internet algumas sugestões de roupas e acessórios para casamentos na praia. Confiram:

















FONTES DE PESQUISA:

Revista Manequim

Blog das Gurias
Google imagens

Os Fantasmas de Scrooge


Depois de ver algumas vezes o trailer de “Os Fantasmas de Scrooge” em 3D, fiquei ansiosa para assisti-lo e fui correndo ao cinema quando ele estreou. Já conhecia o tema do filme: o famoso conto de Natal sobre os espíritos dos Natais passado, presente e futuro (tinha assistido uma vez um filme da Barbie sobre esse tema e achei muito bonitinho), mesmo assim, o filme não chegou nem perto de ser monótono ou previsível.

Ao enfrentar suas fraquezas e se deparar com a pessoa amarga e vazia na qual se transformou, o ranzinza Scrooge me envolveu em sua história e me fez assistir com atenção cada minuto do filme. Os efeitos 3D tornaram o filme ainda mais real. Acredito que a história de Scrooge se repete todos os dias no mundo. Nós nascemos cheios de alegria e abertos para novas experiências, mas nos fechamos e nos tornamos mais amargurados à medida que vamos envelhecendo. É preciso vigiar para não chegarmos a esse ponto. Scrooge não vigiou e fez do dinheiro e do orgulho as únicas razões de sua vida.

Na animação fantasmagórica, que, particularmente, não recomendo para crianças, Scrooge tem uma chance de mudar a sua vida. Para isso, recebe a visita de três fantasmas. O fantasma dos Natais Passados mostra a Scrooge as alegrias e dificuldades da infância e mocidade. O fantasma do Natal Presente mostra a pessoa na qual ele se transformou, um ser desprovido de amor e compaixão pelos seus semelhantes, incapaz de ajudar ao próximo. O fantasma do Natal Futuro apresenta o triste destino que Scrooge terá caso não mude o seu jeito de ser.

Será que Scrooge teve força de vontade suficiente para mudar seu modo de ser sendo já tão idoso ou será que ele simplesmente aceitou o seu triste destino? Vou deixar que vocês mesmos descubram essa resposta. Confiram o filme e voltem aqui para me contar o que acharam.

Serviço:

Complexo de cinemas Via Sul
Cinema 3D ( segunda e quarta: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) / terça e quinta: R$ 25,00 (inteira) e 12,50 (meia) / sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).
Mais informações: www.shoppingviasul.com.br

Tita&Nic

Ontem vi a peça Tita & Nic, paródia do filme Titanic que está em cartaz há 11 anos e já arrancou gargalhadas de um público estimado em 300 mil pessoas. Com um humor circense inspirado no jeitinho cearense de ser, a peça tem marmotas e palhaçadas pra cabra nenhum botar defeito.

A história do famoso navio Titanic sai de cena para dar lugar à história da jangada Lamparina do Mucuripe, onde o jovem Nic e a depressiva e anoréxica Tita se conhecem. Os dois se apaixonam à primeira vista e, apesar de pertencerem a classes sociais diferentes, eles não resistem e dão uns bons "quebras" na viagem.

As presepadas de Tita & Nic são uma ótima pedida para quem quer rir até dar uma dorzinha. A peça ficará em cartaz no Teatro da Praia até o dia 20 de dezembro. A entrada custa R$ 20,00 (finte reais /Vanessão) a inteira e R$ 10,00 a meia.

Oiê

Oiê,

Estou de volta e acho que nos próximos dias este blog será um pouco mais alimentado, pois ele servirá como exercício para uma das disciplinas da especialização em jornalismo científico.

Ultimamente não tem acontecido muita coisa interessante na minha vida não, tirando o fato de eu confirmar a cada dia que estou envelhecendo e que minha memória está uma droga. É desesperador tentar lembrar onde deixo as coisas e não conseguir. Será que Ginko biloba funciona mesmo?

Fora isso, só muito trabalho (graças a Deus), tentativas de estudo e algumas idas ao cinema. Vi "This is it" e achei bem legal. Deu até pena de ver a empolgação do Michael Jackson com os shows, a preocupação com cada detalhe da produção a fim de fazer o melhor para os fãs. A partir de certa idade da vida a gente sabe que nem todos os nossos planos se concretizam, mas, apesar disso, não deixa de ser triste ver grandes planos serem interrompidos repentinamente.

Também assisti "Os fantasmas de Scrooge", animação muito boa sobre o conto dos espíritos do Natal passado, presente e futuro. Com a proximidade do Natal, é bom mesmo ver esse filme para amolecer ainda mais o nosso coração que endurece com as amarguras da vida e a gente nem percebe. Não achei que é uma animação para criança (algumas partes do filme dão bastante medo). Para mim, algumas pessoas deveriam ver esse filme urgentemente.

Ah, além disso, estou lendo há algum tempo um livro chamado "103 contos de fadas". Apesar do nome, não é um livro para crianças, pois os "contos de fadas", extraídos da cultura popular de diversos países, não têm nada de inocentes e também não apresentam muitos finais felizes.

Bem, esse é o resumo do que ando fazendo. Sei que minha vida está longe de ser tema de interesse para as pessoas, mas este espaço funciona para mim como uma espécie de diário. Aliás, tenho pensado em escrever um diário de verdade, muita gente diz que é legal, mas ainda preciso amadurecer a ideia. Enfim, por enquanto é só isso mesmo.

Beijos e bom final de semana a todos!

Vale a pena ler de novo

  • A lição final
  • A sangue frio
  • Crônicas de Nárnia
  • George e o segredo do Universo
  • O caçador de pipas
  • O Pequeno Príncipe

Ache aqui:

Seguidores